Levantamento da fauna de macroinvertebrados associados à macrófitas aquáticas

Autores

  • Francieli Moreira Diniz Universidade Paulista - UNIP
  • Marilene Oliveira dos Santos Universidade Paulista - UNIP http://orcid.org/0000-0001-6749-1869
  • Sandra Maria de Melo Universidade Paulista - UNIP

DOI:

https://doi.org/10.24221/jeap.3.1.2018.1693.086-091

Palavras-chave:

Ecossistemas aquáticos, macroinvertebrados, Pistia stratiotes.

Resumo

In aquatic ecosystems, the presence of macrophytes offers survival conditions for colonization of macroinvertebrates. This study aimed to characterize the fauna of macroinvertebrates associated with Pistia stratiotes L. (Araceae), in the Capivaras Lagoon, located inside the Baguaçu Ecological Park, in the municipality of Araçatuba, and to relate them to the physical and chemical parameters of the water. The sampling of P. stratiotes was in three points; the samples were sorted and later identified. It was observed a high density of Oligochaeta and Chironomidae larvae in the three points sampled, which may be related to the higher capacity of these organisms tolerate adverse environmental conditions, such as the low concentration of oxygen dissolved in the water obtained in the physical-chemical analyzes. The small lake has a history of pollution and currently suffers from low levels of oxygenation and infestation of P. stratiotes forming a long "rug" enclosed throughout its cover. Considering find solutions to recover the integrity of the environment and,, mainly, to recover the oxygenation of the water, it is suggested more investigations in the area, in several areas and the drainage of the inlet and outlet water channel of the lagoon, beyond the drainage of input and output of water of the lagoon, to improve the rapid circulation, avoiding the establishment of large banks of aquatic macrophytes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francieli Moreira Diniz, Universidade Paulista - UNIP

Possui graduação em Ciências Biológicas Licenciatura e Bacharelado pela Universidade Paulista - UNIP (2013). 

Marilene Oliveira dos Santos, Universidade Paulista - UNIP

Possui pós-graduação em Educação Especial em Deficiência Intelectual, graduação em Ciências Biológicas Licenciatura e Bacharelado pela Universidade Paulista - UNIP (2013). Foi bolsita de treinamento Técnico do Programa de Formação de Investigação Científica do projeto Aprimoramento do diagnóstico etiológico das leishmanioses no estado de São Paulo (FEDIAL-Fundo Estadual de Desenvolvimento do Instituto Adolfo Lutz). Lecionou na Rede Estadual de ensino, Educação Básica PEB nas disciplinas de Biologia e Ciências. Atualmente é aluna de Mestrado pelo Programa Ciência Animal, na Faculdade de Medicina Veterinária de Araçatuba, FMVA/UNESP, sob orientação da profª adj. Valéria Maçal Felix de Lima.

Sandra Maria de Melo, Universidade Paulista - UNIP

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual de Maringá (1989), mestrado em Ecologia de Ambientes Aquáticos Continentais pela Universidade Estadual de Maringá (2000) e doutorado em Ecologia de Ambientes Aquáticos Continentais pela Universidade Estadual de Maringá (2006). Tem experiência na área de Ecologia e Gestão Ambiental, com ênfase em estudos de sustentabilidade, diversidade ecológica e preservação de recursos naturais. Atualmente é docente da Faculdade de Tecnologia (FATEC) e Universidade Paulista (UNIP), campus de Araçatub

Referências

ABÍLIO, F. J. P. Gastrópodes e outros invertebrados bentônicos do sedimento litorâneo e associado a macrófitas aquáticas em açudes do semi-árido paraibano, nordeste do Brasil. 2002. 179f. Tese de Doutorado, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, São Paulo, Brasil. 170p. 2002.

ALBERTONI, E. F.; PRELLVITZ, L. J.; PALMA-SILVA, C. Macroinvertebrate fauna associated with Pistia stratiotes and Nymphoides indica at subtropical lakes (SOUTH Brazil). Revista Brasileira de Biologia, v. 67, n. 3, p. 499-507, 2007.

CALLISTO, M.; MORETTI, M.; GOULART, M. Macroinvertebrados bentônicos como ferramenta para avaliar a saúde dos riachos. Revista Brasileira de Recursos Hídricos, Florianópolis, v.1, n.6, p.71-82, 2001.

BRINKHURST, R. O.; COOK, G. G. 1974. Aquatic earthworms (Annelida: Oligochaeta). pp. 143-156. In: Pollution Ecology of Freshwater Invertebrates.

HART, C.W.; FULLER S.L.H. (eds). Academic Press, New York, NY.

BRUSCA, R. C.; BRUSCA, G. J. 2007. Invertebrados. 2a. ed., Ed. Guanabara.

BUBINAS, A.; JAGMINIENÉ, I. Bioindication of ecotoxity according to community structure of macrozoobenthic fauna. Acta Zoológica Lituanica, Vilnius, v.11, n.1, p. 90-99, 2001.

CONAMA. Conselho Nacional do Meio Ambiente. 2005. Resolução nº 357, de 17 de março de 2005. Diário Oficial da União- Publicação no DOU nº 053, de 18/03/2005. pp.58 -63.

ESTEVES, F. A. 1998. Fundamentos de Limnologia. 2ª ed. Interciência/FINEP. Rio de Janeiro. 602p.

GOULART, M.; CALLISTO, M. Bioindicadores de qualidade de água como ferramenta em estudos de impacto ambiental. Revista FAPAM, v. 2, p.153 – 164, 2003.

GLOWACKA, I. Invertebrates associated with Macrophytes. In: PIECZYNSKA, E. (ed.), Selected problems of lake littoral ecology. Widawnictwa Uniwersytetu Warszawskiego, Warszawskiego: Warszawa, 1976. 238p.

MITCHELL, D. S. 1974. Aquatic Vegetation and its Use and Control. Unesco, Paris. 135p.

PINDER, L. C. V. Biology of freshwater Chironomidae. Annu Rev Entomol, v. 31, n.1, p.1–23, 1986.

PEIRÓ D. F.; ALVES R. G. Levantamento preliminar da entomofauna associada à macrófitas aquáticas da região litoral de ambientes lênticos.

Revista Uniara. v. 15, p. 177-188, 2004.

PEDRALLI, G. Macrófitas aquáticas como bioindicadores da qualidade da água: alternativas para usos múltiplos de reservatórios. In: THOMAZ, S.M.; BINI, L.M. Ecologia e Manejo de Macrófitas Aquáticas. Maringá:UEM, 2003. 341 p. 978-85.

POTT, V. J.; POTT, A. 2000. Plantas Aquáticas do Pantanal. Embrapa. Centro de Pesquisa Agropecuária do Pantanal (Corumbá, MS) – Brasília: Embrapa Comunicação para Transferência de Tecnologia. 404 p.

RUPPERT, E. E., FOX, R. S.; BARNES, R. D. 2005. Zoologia dos Invertebrados.7ª ed., Ed. Roca, São Paulo, 1145 p.

SANTOS, M. O.; MELO, S. M. Influência do uso e ocupação do solo na qualidade da água de nascentes - Macroinvertebrados bentônicos como bioindicadores. Journal of Environmental Analysis and Progress, v.2, n.1,p.36-43, 2017.

SONODA, K. C. 1999. Chironomidae (Diptera) da fitofauna de Cabomba piauhyensis. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, São Paulo, Brasil. 60p.

STRIXINO, G.; TRIVINHO-STRIXINO, S. Herpobentos e haptobentos de lagoas marginais da Estação Ecológica de Jataí (Luiz Antônio, SP). In:

SANTOS, J.E., PIRES, J.S.R. e MOSCHINI, L.E. (Orgs.). Estudos Integrados em Ecossistemas: Estação Ecológica de Jataí. São Carlos: EdUFSCar, 4: 45-60p., 2006.

TAKEDA, A. M.; SOUZA-FRANCO, G. M.; MELO, S. M.; MONKOLSKI, A. 2003. Invertebrados associados às macrófitas aquáticas da planície de inundação do alto rio Paraná (Brasil). In: Ecologia e Manejo de Macrófitas Aquáticas. THOMAZ, S.M.; BINI, L.M. (eds). EDUEM, Maringá, p.243-260.

TRIVINHO-STRIXINO, S.; STRIXINO, G. Estrutura da comunidade de insetos aquáticos associados à Pontederia lanceolata Nuttal. Rev. Bras. Biol. v. 53, n.1, p.103-111, 1993.

TRIVINHO-STRIXINO, S., GESSNER, FA. and CORREIA, L., 1997. Macroinvertebrados associados a macrófitas aquáticas das lagoas marginais da estação ecológica de Jataí (Luiz Antônia – SP). Anais do Seminário Regional de Ecologia, vol. 8, p. 1189-1198.

WARD, J. V. 1992. Aquatic Insect Ecology. New York: Wiley; Sons. Inc., 438 p.

WETZEL, R. G. 1993. Limnologia. 2. ed. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian. 1129p.

Publicado

2018-01-30